Let it go! 10 ideias para libertar-se da tralha da sua casa… e da sua vida

Um dia apercebi-me de que me sentia subjugada.

Sentia-me dominada pelo excesso de informação, de exigências, de expectativas e até de coisas. Das coisas que eu devia ter ou devia querer ter ou as que queria ter e não tinha. Sentia-me no olho do furacão a ver tudo a andar a velocidades loucas em meu redor e eu ali no meio, parada, sem conseguir nem ver, nem perceber, nem decidir nada.

Tentei acompanhar e apanhar o ritmo mas fiquei sempre aquém. Sempre frustrada por não conseguir lá chegar ou, mais frequentemente, chegar lá e não me sentir melhor…Como é possível não me sentir mais feliz?! Se fiz o que era suposto? Se tenho o que quis? Se estou onde devia estar?

Esforcei-me por procurar a falha, convencer-me de que era uma questão de tempo ou de continuar a esforçar-me por ter e fazer mais. Alguma coisa que eu ainda não tenho (ou um sítio onde ainda não estou) há-de ser a solução. Trazer-me a paz e o contentamento.

Num outro dia, apercebi-me que a resposta estava, afinal, em deixar ir.

No meu trabalho, na minha casa e na minha vida. Percebi que desprendo-me de algumas ideias, exigências, expectativas, pessoas e coisas eu ganhava espaço, clareza e paz. Uma coisa a menos de cada vez e eu ia crescendo. Como se tivesse as raízes comprimidas e de repente a terra me largasse e eu pudesse, finalmente, crescer.

Uma versão filosófica do menos é mais.

E dei por mim a aplicar isto a tudo na minha vida, desde as relações (afastar-me, física e psicologicamente, de pessoas que não me trazem nada de bom), ao trabalho (compreender que a minha vida é mais do que o meu trabalho) e às coisas.

Curiosamente foi o efeito de reduzir as coisas que mais me surpreendeu. Comecei a libertar a minha casa da tralha. Ao ter menos coisas em casa sinto-me mais livre, mais organizada e com mais tempo.

Não sendo fundamentalista, acredito que reduzir a entropia no que nos rodeia cria espaço para que possamos dedicar mais tempo e energia ao que nos faz realmente felizes.

Aqui ficam 10 ideias para libertar-se da tralha da sua casa… e da sua vida:

  1. Todos os dias, libertar-se de uma coisa. Seja pôr uma revista velha para reciclar ou dar uma peça de roupa a alguém.
  2. Perguntar a si mesmo(a) “Eu preciso mesmo disto?“. Hoje em dia vivemos a um passo (ou clique) de quase tudo, precisamos mesmo de fazer stock, guardar coisas para mais tarde ou para eventualidades?
  3. Desimpedir uma superfície. O balcão da cozinha ou a mesa da sala onde teimam em amontoar-se coisas. Deite o que é lixo fora e guarde o que não usa diariamente.
  4. Definir e criar sítios para as coisas. Por exemplo, uma caixa para o correio, um suporte para os óculos de sol ou um cabide para as echarpes. O IKEA é uma fonte de inspiração inesgotável.
  5. Organizar o armário/gaveta/caixa dos medicamentos. Entregar o que estiver fora de prazo, avaliar o que é necessário de facto ter sempre em casa e identificar o que falta.
  6. Usar a imaginação. Pensar em utilizações alternativas para as coisas que já não usamos, reutilizar outras ou optar por coisas com mais do que uma funcionalidade.
  7. Esvaziar uma gaveta. Tirar todo o conteúdo para fora e fazer uma triagem. Voltar a arrumar definindo espaços para as coisas.
  8. Organizar primeiro, comprar depois. Tem mesmo a certeza de que não tem pilhas AA? Ou fita-cola? As coisas que não usamos diariamente tendem a ser difíceis de encontrar mas não costumam desaparecer. Antes de comprar, procure!
  9. Simplificar rotinas. Nunca sabe onde estão as chaves do carro? Demora séculos a encontrar o chapéu de chuva quando precisa dele? Organize o espaço de acordo com as suas rotinas. Um cabide na entrada ou um prato para chaves perto da porta podem poupar-lhe tempo.
  10. A perfeição não existe. Defina objectivos pequenos e comprometa-se com uma coisa de cada vez. O desapego é uma forma de vida e não um evento. Hoje uma gaveta, amanhã uma casa!

J.

Imagem daqui.

Anúncios

7 thoughts on “Let it go! 10 ideias para libertar-se da tralha da sua casa… e da sua vida

  1. Com essa mesma convicção, de que libertar-me de coisas que não me ajudam me torna mais livre, comecei também a libertar-me a mim e à minha casa de coisas e pessoas supérfluas. Acho que me tem feito muito bem! Recomendo!

    Liked by 1 person

  2. Tão verdade… Até que chegamos à conclusão que vivemos pressionados pelas nossas próprias coisas, pela nossa “tralha”. Viver em Angola ajudou-me muito nessa limpeza, de bens e pessoas. Sentia-me como se devesse justificações a toda a gente. E a verdade é que depois da faxina, me sinto muito melhor, mais livre e sem um peso em cima que não sabia de onde vinha. 😊

    Liked by 1 person

    1. janos30

      O que me tem espantado mais é o efeito do “destralhar” das coisas. Relativamente às pessoas conseguia antever mais ou menos o efeito, mas relativamente às coisas, nunca esperei que tivesse tanto impacto. Acho que é um estilo de vida no qual vou continuar a investir! Aceitam-se dicas e sugestões! 😀

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s