5 conselhos para quem vai mudar de casa

Este ano mudei 3 vezes de casa (sim, três vezes) por isso, pode dizer-se que tenho alguma experiência no assunto.

417f3119e9c0de6b0b9651605af3b217

E se, da primeira vez, era difícil só pensar nisso (nos caixotes, no desmonta/monta, no caos instalado), desta última foi tudo muito mais relaxado e relativizado.

Por isso, deixo-vos com 5 conselhos extraídos da minha aprendizagem nestas mudanças todas:

  1. Mudar de casa é um motivo maravilhoso para analisarmos os nossos móveis, roupeiros e gavetas nos livrarmos de toda a tralha inútil que detectemos. Desde móveis, sapatos, pequenos electrodomésticos, roupa, loiça, acessórios (da casa e nossos). Vamos para uma nova casa só com aquilo que nos faz falta e que gostamos mesmo. Todas as mudanças implicam deixar algo para trás, que seja a tralha.
  2. Delinear um plano de ataque conjunto (será prejudicial à mudança e à nossa sanidade mental a existência de vários planos de ataque). E verificar se esse plano de ataque é exequível (sim, pensem se conseguem mesmo fazer tudo o que se propõem sem se matarem: a casa não vai fugir).how-to-make-moving-less-stressful
  3. Gestão de expectativas: é preciso definir e acordar a data exacta em que se vai ficar na casa nova. O “logo se vê se dá para dormirmos lá hoje” vai dar asneira, porque enquanto um terá expectativas de abandonar a  casa “velha” o mais rapidamente possível, o outro pode querer ir fazendo  as coisas sem grandes pressas.
  4. Não ter ideias fixas acerca da disposição da nova casa. Colocar os nossos pertences num espaço novo é como um jogo de tetris, devemos ser versáteis e jogarmos as vezes que quisermos até ficar exactamente como queremos (esta é a altura indicada para isso, quando o espaço está vazio e é mais fácil deslocar os móveis por ali). Acabaremos por perceber, eventualmente, que as ideias pré-concebidas que tínhamos não são exequíveis, o que não é necessariamente mau, frequentemente fiquei agradavelmente surpreendida com o resultado.
  5. Quando estiver tudo alinhavado, parar, olhar à volta e pensar: sinto-  me bem aqui? Se a resposta for não: mãos à obra que a nossa casa é      demasiado importante para não estar à nossa imagem. Se a resposta  for sim: é só relaxar (depois de despejarem os restantes 300 caixotes,  claro…).

moving-home

P.

Imagem daqui, daqui, daqui e daqui

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s