The harder you fall, the higher you bounce

dsc_0470.jpg

Além de me parecer um excelente lema para termos sempre em mente, é também o lema do BOUNCE Inc.

Convido quem não conhece a espreitar a página e deixarem-se contagiar pela possibilidade de saltar livremente em mais de 3000m2 de trampolins. Depois desafio quem puder a ir lá espreitar e resistir à tentação da Free Jumping Revolution.

Eu não consegui resistir.

E  fui experimentar no domingo passado. Sim, no dia dos namorados o programa escolhido foi saltar até à insconsciência. Eu, a P. e os nossos maridos.

12698646_1143988132279067_2256133602978335074_o
Esta fotografia é da minha autoria @Todos os direitos reservados

 

Adorei, aliás, adorámos. Saltámos até, literalmente, nos arrastarmo-nos para sair de lá.

Há mais de 20 anos que não punha os pés num trampolim ou cama elástica e já me tinha esquecido da sensação. Mas depressa me recordei porque é que é tão bom.

E saltei, saltei, saltei. Saltei nos pequenos, saltei nos grandes, saltei ao ritmo da música, saltei para um saco gigante, saltei com uma prancha nos pés. Tentei fazer gracinhas mas é bem mais difícil do que parece. O melhor que consegui foi cair sentada e levantar-me.

Faltava-me a técnica para as acrobacias e a coragem dos miúdos para não ter medo de cair. Independentemente disso, saltei até me doerem tanto as bochechas de rir como as pernas de saltar.

Recomendo vivamente. Durante o  fim de semana há enchentes mas não se deixem intimidar. Marquem para o fim da tarde/noite e divirtam-se. O staff é todo mega simpático, a música convida à hiperactividade e toda a atmosfera que ali se respira é super!

Mas não se iludam. No dia seguinte vão sofrer. Ontem doíam-me as costas como se tivesse sido atropelada por uma manada de elefantes e sentia músculos novos por todo o lado. Ontem foi segunda feira. Segunda feira é dia de yoga…

Expectativa: Calha bem para alongar, sempre ajuda a recuperar um pouco e a relaxar.

Realidade: A professora decide fazer uma aula mais puxada, a roçar na tortura.

Resultado: A única coisa que não me dói são as bochechas.

Concluindo, os músculos do sorriso parecem-me ser os únicos que não ficam destreinados com o tempo e a falta de uso.

J.

Imagem daqui.

 

Anúncios

3 thoughts on “The harder you fall, the higher you bounce

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s