Sair da zona de conforto: as minhas aulas de Yoga

Se não tivesse sido por recomendação médica, provavelmente nunca me veriam numa aula de Yoga. Sempre achei que não era “coisa” para mim. Demasiado “zen”, demasiado calminho, pouco energizante. Eu precisava era de alguma coisa para libertar as minhas energias, ansiedades e frustrações acumuladas, deitar tudo cá para fora, à bruta.

Eu é mais body combat” dizia, quando a J. me incitava a ir ao Yoga com ela.

É este o problema dos pré-conceitos e preconceitos, por causa deles acabamos por não sair da nossa zona de conforto. Mas a verdade é que, muitas vezes, quando o fazemos acabamos agradavelmente surpreendidos. E foi o que me aconteceu com o Yoga. A prática do Yoga tem benefícios ao nível da mente e do corpo, até já reconhecidos pela medicina tradicional ( como comecei por dizer, comecei a praticar por recomendação médica).

Já comecei há três meses ( um recorde pessoal para mim na prática de uma actividade continuada, para além de Sofaing) e tornou-se imprescindível nas minhas semanas: é uma lufada de ar fresco na rotina, estou viciada no bem estar que me fazem aquelas horas e no que lá aprendo, de cada vez que lá vou. Descobri que o Yoga não é coisa para os calminhos, que gostam de coisas lentas, músicas estranhas e dançar transe.

32821f375590548476d059901350ff61

Sim, é difícil, mas cada um aprende ao seu ritmo, dá o seu melhor e, quando nos apercebemos, vamos evoluindo. A verdade é que a minha ansiedade diminuiu e utilizo muitas das aprendizagens que lá adquiro no meu dia-a-dia. Por isso decidi começar a partilhá-las aqui.

yoga-ook-goed-voor-sceptici1

Uma das coisas que a professora está sempre a repetir, em cada exercício que fazemos é: “damos o nosso melhor“, um destes dias enquanto tentava  agarrar uma perna atrás das costas, espetando o peito para a frente (um asana) e me sentia um tronco muito pouco gracioso, fez-se um clique a ouvir aquela frase: “DAR O NOSSO MELHOR“. Que belo príncipio para usar todos os dias, que maravilha chegar ao fim do dia, deitar a cabeça na almofada e pensar “hoje dei o meu melhor”, no yoga, como na vida.

bf8b194ad8822aa0e265419b00f89533

P.

Imagens daqui, daqui e daqui

Anúncios

7 thoughts on “Sair da zona de conforto: as minhas aulas de Yoga

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s