Apontamentos de Primavera #2

Pensei desabafar acerca do agradável tempo primaveril que se tem feito sentir nos últimos dias. Talvez reclamando que isto já não é o que era ou que no meu tempo, era diferente. Primavera a chover desta maneira, onde é que já se viu isto?!

Depois percebi que não, que já no ano passado me queixei do mesmo. Se calhar vou mesmo ter de esperar mais umas semanas para poder voltar às minhas Birkenstock. Suspiro.

Mas nem tudo está igual ao ano passado. Pelo menos, o chefe actual é MUITO melhor! 😀

giphy

J.

Gif daqui.

Hoje é dia dos…

Actos espontâneos de generosidade…

large_bursting_2

Caso, ainda, não tenham praticado nenhum, aqui ficam algumas ideias, bastante simples ( todas gratuitas) para melhorar este mundo louco e (no fim do dia) a nossa própria vida:

  • Elogiar, sinceramente e sem graxismos (um bom trabalho, um bom look, uma boa ajuda, uma boa pessoa). Todos gostamos de nos sentir valorizados e quem sabe se não será o primeiro elogio que o nosso interlocutor recebe em muito tempo…
  • Ouvir, mesmo os mais chatos. Todos precisamos de alguém que, simplesmente, nos ouça, de vez em quando;
  • Agradecer, sempre e sinceramente, a quem lhe deu uma ajuda (a encontrar aquele chocolate no supermercado, a resolver aquele problema no trabalho, a ultrapassar um dia mais difícil, a ligar a um médico para arranjar uma consulta);
  • Partilhar aquele vídeo que valeu umas boas gargalhadas, para que outros também se possam rir;
  • Roubar uma gargalhada a alguém;
  • Telefonar a um amigo só para saber se está tudo bem;
  • Oferecer um café;
  • Segurar a porta ou o elevador para quem vem atrás de nós;
  • Mandar uma mensagem para aquela pessoa que sabemos que está a precisar de uma “forcinha”;
  • Fazer e oferecer um bolo a alguém;
  • Pôr um ponto final em conversas venenosas sobre outros;
  • Aprender a sermos generosos connosco (estamos a dar o nosso melhor, afinal).

sre-bom-apenas-momentos-bondade-palavras-2bde2banimo-2btumblr

Usem a hashtag #rakweek2017 e visitem o site RAK, afinal, tal como os actos de generosidade, as boas ideias também devem ser partilhadas.

 

P.

Imagem daqui e daqui

E a amizade?  

O que é que se passa com a amizade? Se os amigos são tão importantes na nossa vida, como é que temos tão pouca vida para os amigos? Tudo Serve de desculpa: o trabalho, a família, o sono o sofá… habituamo-nos a adiar encontros cada vez com menos caracteres; conversamos com ecrãs, rimos com as teclas e fazemos likes para enganar a saudade. Mas entre um não posso e outro os grandes amigos vão se tornando estranhos, o que é estranho! As grandes amizades não pedem muito mas pedem manutenção. Pedem olhares, silêncios, sintonia, piadas que mais ninguém percebe; pedem tempo, mesmo que parece pouco, vai sempre parecer.

Não precisamos de mil amigos, precisamos de bons amigos, muito mais do que imaginamos. Va lá, liga-lhes e fura-lhes a agenda! Arranca-os da rotina, das desculpas, seja a que horas for! Se estiveres de pijama veste umas calças por cima, marca encontro no sitio do costume e façam o que sempre fizeram…nada. Tenham conversas que não levam a lado nenhum, contem as mesmas histórias de sempre mas estejam juntos! Está na altura de pousarmos o telefone e levantarmos o copo; se não puderes hoje vai amanhã, mas vai mesmo! Se a vida conspira contra a amizade, conspiremos juntos para a defender!

direito-1

Campanha Publicitária da SuperBock

Leva a amizade a sério

P.

Imagem daqui

Quando esse dia chegar, não lhe fales!

Um dia, o mais provável é tornares-te num chato, deixares de sair à noite e começares a levar-te demasiado a sério. Nesse dia, vais começar a vestir cinzento e beje, pedir para baixar o volume da música e deixar a tua guitarra a apanhar pó. Vais tornar-te politicamente correcto, socialmente evoluído, economicamente consciente.

Vais achar que tens de ir para onde toda a gente vai e assumir que tens de usar fato e gravata todos os dias. Nesse dia, vais deixar de beijar em público, as tuas viagens serão mais vezes no sofá e dormirás menos ao relento. É oficial. Vais entrar na idade do chinelo e deixar de ser quem foste até então. Vais deixar de te sentar ao colo dos amigos, e vais esquecer-te de como de faz um quantos-queres ou um barco de papel. Vais ficar nervosinho se não trocares de carro de quatro em quatro anos e desatinar se o hotel onde estiveres não te der toalhas para o teu macio e hidratado rosto.

Vais tornar-te muito crescido e começar a preocupar-te com tudo e com nada e a não fazer nada porque “vai-se andando” e a vida é mesmo assim. Vais dizer não mais vezes, vais ter mais medo, vais achar que não podes, que não deves, que tens vergonha. Vais ser mais triste.
Nesse dia, o mais provável é que também deixes de beber refrigerantes.

Aqui fica uma ideia: quando esse dia chegar, não lhe fales.

sumol3

 

Campanha Publicitária da Sumol

Mantém-te Original

P.

Imagem daqui

Como não amar um homem que limpa?

Este ano o intervalo da SuperBowl vai ser uma limpeza:

Só é pena que continuemos a achar isto engraçado pelos motivos errados. As tarefas domésticas continuam a ser da responsabilidade das mulheres e os homens a ser elogiados quando “ajudam”.

Enfim. Pelo menos o anúncio está giro.

J.

 

 

Nota Mental #5

O destino costuma estar ao virar da esquina. Como se fosse um gatuno, uma rameira ou um vendedor de lotaria: as suas três encarnações mais batidas. Mas o que não faz é visitas ao domicilio. É preciso ir atrás dele.” in A Sombra do Vento, Carlos Ruiz Zafón

menino_correndo

P.

Imagem daqui