Olá Outubro

“I’m so glad I live in a world where there are Octobers.” L.M. Montgomery, Anne of Green Gables

P.

Anúncios

Nota mental #11

Simples assim!

Bom domingo 🙂

P.

Depois da mentira…

Chegou à esplanada, atirou com as chaves do carro para cima da mesa e disse-me:

Menti-te e sei que tu sabes!
– Mmm… ok…

– É só isso que vais dizer? “ok?” Não queres que as coisas fiquem esclarecidas, tu não és a mesma. Desculpa.

– Não precisas de pedir desculpa. Está tudo bem, a sério.

-Mas estás diferente, comigo. Quer dizer, és a mesma, mas eu sei que estás diferente, comigo, que alguma coisa mudou… eu sinto isso – e sentou-se, como que derrotado.

– Eu sou a mesma e tu também. Nós somos os mesmos. Não estou zangada. As coisas são como são, as pessoas mentem. Lidamos como isso e seguimos em frente, como conseguimos. É isso… mas percebe, eu agora vivo num Mundo em que sei que tu és capaz de me mentir. Está tudo bem… É só que… antes eu não pensava que isso pudesse acontecer, só isso. Mas está tudo bem. Queres que peça café para ti também?

 

chatting20over20coffee

P.

Imagem daqui

None of us can make it alone

Numa semana em que a minha tribo me valeu, como sempre, ver este vídeo comoveu-me.

Não somos nada sem os nossos, ninguém é feliz a ser um self-made men. Somos penínsulas e não ilhas, todos precisamos uns dos outros, dos nossos. Não por interesse, mas porque somos humanos e estamos cá uns para os outros, uns pelos outros. Só assim faz sentido e só assim conseguimos.

Às vezes, há momentos, em que nos tiram o tapete debaixo dos pés e nos desiquilibramos, e é aí, que vemos quem lá está para nos segurar, quem são as nossas pessoas.  Como nós somos delas. Porque é uma estrada de dois sentidos.

 

P.

Um conto para segunda-feira

Uma noite, um velho índio falou ao seu neto sobre o combate que acontece dentro de todas as pessoas. Ele disse:

– Há uma batalha entre dois lobos que vivem dentro de todos nós. Um é Mau – É a raiva, inveja, tristeza, cobiça, arrogância, ressentimento, orgulho falso e ego. O outro é Bom – É alegria, paz, esperança, humildade, bondade, empatia, verdade, compaixão e fé.

O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô:

– Qual lobo vence?

O velho índio respondeu:

-Aquele que você alimenta.

Parábola indígena

12677464_209603292725880_1715130662_n

P.

Imagem daqui